O líder parlamentar do PS afirmou hoje que as regras defendidas pelo Presidente da República levaram a Grécia ao desastre e advertiu que o futuro da Europa requer "bom senso" e não lógicas de professor primário.

Ferro Rodrigues falava aos jornalistas, depois de confrontado com a exigência do chefe de Estado, Cavaco Silva, no sentido de que as regras da União Europeia sejam respeitadas por todos os Estados-membros, incluindo a Grécia.
As regras que o senhor Presidente da República fala são as regras que na Grécia deram um péssimo resultado. O que aconteceu na Grécia foi que uma austeridade absolutamente desvairada - com quedas do produto e aumentos do desemprego ainda maiores do que em Portugal - que conduziu o país a uma situação absolutamente insustentável, reagiu o líder da bancada socialista.
Para Ferro Rodrigues, é por isso natural que os governantes e povo grego queiram sair dessa situação de austeridade.
Estamos perante uma questão que exige bom senso de todos e que não tem nada a ver com uma lógica tipo professor primário. Está em causa o futuro da Europa, avisou o ex-secretário-geral do PS.
Em defesa da sua posição, o presidente do Grupo Parlamentar do PS citou artigos que têm sido publicados na mais influente imprensa mundial.
Não há nenhuma certeza sobre o que vai acontecer [em caso de rutura] e ainda na quarta-feira o [jornal] Financial Times, que tem uma influência grande a vários níveis na União Europeia, tinha um editorial muito duro, alertando para a necessidade de se chegar a um consenso em que ninguém perdesse a face, disse.

Sem comentários: