POLITICA

És aquilo que nasce,
Mas aquela que destrói tudo e todos.
És aquilo que agrupa,
Mas aquilo que separa uns dos outros.
Afinal, és aquilo que não vale.
Afinal, és aquela que não luta.
 

Não gosto de ti,
 

Não te quero p’ra nada.
 

Éx lixo, infâmia.
És um jogo sujo de intrigas,
De blasfémia, desordem.
Não prestas para mim.
Não te suporto,
 

Odeio-te!

Não prestas p'ra nada.






 

És mesquinhice, “trampa”.
És mediocridade, ignorância.
És loucura, fanatismo.
Nâo serves para mim!
Estúpidos os que te servem.
Fanáticos os que te adulam.
Gente cínica, ignorante,
Raça humana, tirania.
 

Política,
 

Não vales nada p’ra mim!

Sem comentários: