A comunicação social FALHOU!


A comunicação social portuguesa FALHOU nas notícias sobre o trágico acidente do helicóptero do INEM. A falta de respeito perante as famílias das vítimas do trágico acontecimento, proferindo a afirmação convicta da existência de quatro mortos antes de haver contacto e localização do aparelho no terreno, foi deveras desastroso. A comunicação social portuguesa MENTIU e demonstrou uma grave falta de sensibilidade que a vem dominando. É difícil acreditar que esta FALHA tenha vindo de jornalistas profissionais, pois não estávamos habituados a que esta área da sociedade portuguesa fosse minada por tamanha incompetência. Portugal estava  habituado a ter jornalistas competentes e sérios, com um jornalismo de excelência que dava gosto comprar, assinar e ler, em jornais, revistas e nas tv's.
O que todos os dias assistimos e lemos (quem ainda lê) é deveras humilhante e surpreendente.
Aprendizes de jornaleiros que ao proferirem uma falsa notícia a acumular a tantas e tantas que quase todos os dias nos tentam iludir e manipular, FALHAM e falham e voltam a cometer este lamentável erro de iludir as pessoas, para a estatística ou para anovela de vida real fomentadora de descrédito.
Com esta falsa notícia ficou mais uma vez demonstrada a péssima imagem da realidade do jornalismo sensacionalista português, fomentador de ódios e querelas, no intuito claro de denegrir um Estado democrático, vasculhando e inventando situações e cenas que componham um cenário de insatisfação que origine um clima de mêdo e descrença na opinião pública, que se repudia. Esta atitude é anti-social e anti-democrática.
Até quando?

João Belém
2018 12 20

Sem comentários: