LIVRO ABERTO


Livro,
de par e em par,
vou abrir-te
e esperar...

Fala-me sinceramente,
que o mundo que é teu também
me convença definitivamente
de que ainda inspiro alguém.

Vou recordar com efeito
na emoção de um momento,
um beijo, um aconchego,
registo-os no pensamento.

Talvez num dia perfeito
me saia também em sorte,
na cauda de algum cometa
ou talvez no vento norte.

Um teu sorriso, uma frase,
de encantamento e beleza,
um aceno, um teu saudar
um grande sim, de certeza!

Talvez então eu regresse
à minha vida normal,
e consiga socialmente,
discernir o bem do mal.

João Belém 2010-04-20

Sem comentários: